O futuro que nunca veio

Esta é uma foto curiosíssima, tirada nas 1000 Milhas de 1970. Para os mais otimistas, poderia significar um rito de passagem. Na foto vemos a Ferrari 512 de Gianpiero Moretti passando a todo vapor a velha carretera de Alfredo Santilli.

O carro do italiano significaria o futuro do automobilismo brasileiro, com carros de corrida modernos e de primeira - lembrem-se que a Ferrari 512 estreara naquele ano. A vecchia carretera significaria aquele automobilismo de fundo de quintal brasileiro, feito na base do esforço, com resultados nem sempre bons.

É verdade que as carreteras se foram embora do automobilismo brasileiro em 1971 (1972 se contarmos a prova de velocidade em Cumbica, de 1972), mas exceto por uma curta fase, entre 1969 e 1972, a consolidação dos bólidos estrangeiros nas nossas corridas nunca houve. De fato, em 1971 ocorreram diversas corridas com alguns Porsches, inclusive o 908 da Hollywood, Lolas, Fords GT40 e Royales, mas no final de 1972, os carros estavam proibidos de correr no Brasil. O futuro seria feito de protótipos "made in Brazil" mas estes resistiram pouco tempo.

Em 1975 terminaram as corridas de carros esporte, até voltarem nos anos 90.

A foto, que poderia ter sido profética, acabou sendo um "wishful thinking".

Comments

Popular posts from this blog

O piloto de Fórmula 1 mais rico do mundo

Patrocínios e patrocinadores – nem tudo que reluz é ouro

Uma grande decepção