2 corridas que a Ferrari quase perde em 1972

Nos anos 50 a 60, a Ferrari ganhou diversos campeonatos de protótipos, além de diversas edições seguidas de Le Mans. De fato, se na F1 a Ferrari fazia excelente figura, nos GTs e Protótipos praticamente mandava.

Eventualmente, questões econômicas e de ordem prática levaram Il Ingeniere a escolher uma disciplina ou outra. A Ferrari correu oficialmente na categoria esporte até 1973, e dominou completamente o campeonato de 1972.

Curiosamente, entretanto, as duas corridas que a Ferrari quase perde em 1972 foram justamente na Itália.

Nos 1000 km de Monza, a Ferrari não teria a sua rival Alfa-Romeo, nem tampouco a Mirage na pista. Seu maior concorrente seria a Ecurie Bonnier. Ainda assim, a Ferrari levou três carros para Ickx-Regazzoni, Peterson-Schenken e Redman-Merzario. Somente vinte dos quarenta carros presentes se classificaram para a largada. Parecia uma baba para a Ferrari, que fez 1-2-3 nos treinos.

No meio da corrida, disputada sob forte chuva, as coisas ficaram difíceis para o Cavallino. Ickx teve problemas, Peterson e Redman saíram da pista molhada (o último abandonou, batendo no guard rail), e nos estágios finais da prova, quem estava na frente era o Porsche 908 de Reinhold Jost fazendo dupla com o estreante Gerhard Schueller. Em segundo, um Pantera GT de Mario Casoni, com Regazzoni em terceiro. Quando Jost entrou nos boxes para dar o carro para Schueller, o De Tomaso Pantera assumiu a ponta!!! Impensável.

Imagino que o que salvou o dia para a Ferrari foi o fato de Jost ter que dar o carro para Schueller, nada acostumado com carros potentes e pilotos de F-1 em Ferraris a persegui-lo. Assim, a poucas voltas do final dos 1000 km, Regazzoni ultrapassou Schueller, depois de despachar Casoni, e a Ferrari ganhou a sua quinta prova seguida.

Na Targa-Florio, parecia que a Ferrari queria dar uma corridinha de lambuja para a Alfa-Romeo, que inscreveu quatro carros, com Galli-Marko, de Adamich-Hezemans, Vacarella-Stommelen e Van Lennep-Elford. A Ferrari apareceu com somente um carro, para seu piloto mais junior, Arturo Merzario e um piloto de rallye, Sandro Munari!


Merzario na Targa Florio

Ainda assim, Merzario marcou o melhor tempo no treino, e assumiu a liderança no início, seguido de Galli, o ídolo local Vacarella e De Adamich. Infelizmente, duas das Alfas, de Stommelen e Van Lennep, tiveram problemas no princípio da corrida, e assim a Autodelta perdia metade do seu batalhão.

No fim das contas, a Alfa perdeu a corrida por causa de Nanni Galli. Helmut Marko fez um corridão, tirou a liderança da Ferrari algumas vezes, e no final chegou a poucos segundos de Merzario, mas Galli fez das suas lambanças, e e assim, mesmo com um "mezzo" esforço, a Ferrari ganhou a Targa.

Marko ficou em segundo, seguido de De Adamich. Helmut fez a melhor volta, e acabou contratado pela Ferrari para correr na Áustria. Infelizmente, sua carreira não duraria além do GP da França, quando uma pedra lhe tirou a visão, e deu fim a uma carreira promissora.

Comments

Popular posts from this blog

O piloto de Fórmula 1 mais rico do mundo

Patrocínios e patrocinadores – nem tudo que reluz é ouro

Uma grande decepção