A Temporada de Fórmula 1 de 1972


Em comemoração aos 40 anos da vitória de Emerson Fittipaldi no campeonato de Fórmula 1 de 1972, decidi escrever alguns posts sobre o assunto.

A temporada em si teve uma série de curiosidades, que registrarei aqui.

A temporada marcou a volta da América do Sul ao calendário mundial, com a realização do GP da Argentina, disputado pela última vez em 1960. Desde então, realiza-se pelo menos um GP no continente. Carlos Reutemann marcou a pole em seu primeiro GP oficial.

Foi também realizado o primeiro GP de F-1 no Brasil, em Interlagos. Curiosamente, num dia de semana. O líder da primeira volta foi Wilson Fittipaldi Junior.

Foi a última vez em que uma equipe de F-1 alinhava 5 carros num GP, algo que era razoavelmente comum nos anos 50. A BRM realizou a façanha. O chefão da equipe, Louis Stanley, chegou a pensar em alinhar oito carros!

Foi a última temporada com 12 GPs. De 1973 em diante, nenhuma temporada teve menos de 14 corridas.

Foi a última temporada em que o campeão usou mais de três números diferentes em seu carro. Em 1973, Stewart chegou a usar dois números diferentes, e de 1974 em diante, os números não mudavam durante a temporada.

Foi a última temporada em que o campeão do ano ganhou também corridas de Fórmula 2.

Foi a última temporada em que se realizaram mais de três corridas de Fórmula 1 extra oficiais.

O campeão Emerson, além de suas cinco vitórias em GPs, ganhou oito outras corridas internacionais, perfazendo um total de 13.

Emerson simplesmente acabou com seu companheiro de equipe, David Walker, que não marcou sequer um ponto, outro fato inusitado. Um outro piloto correu na equipe oficial da Lotus, Reine Wisell, mas também não pontuou.

Foi a última temporada em que a Ferrari usou três carros com certa frequência, alinhando Ickx, Regazzoni e Andreti. Além destes, os italianos Arturo Merzario e Nanni Galli também correram com os carros da equipe. Nesse ano ocorreu a última vitória de Ickx, tido como futuro campeão mundial.

A temporada marcou a última corrida do ex-campeão John Surtees, e a primeira corrida de um futuro campeão, Jody Scheckter.

A temporada marcou a última vitória da BRM, em Monaco, disputada sob forte chuva e com 2 horas e meia de duração. Também marcou a entrada da Marlboro com patrocinadora na F1.

Duas equipes usaram tres modelos diferentes durante a temporada: a  BRM (P153, P160 e P180) e a Brabham (BT33, BT34 e BT37).

A BRM P180

Foi a primeira temporada com a participação de três brasileiros, pois José Carlos Pace e Wilson Fittipaldi Junior também estrearam na categoria.

Carlos de Paula é tradutor e historiador de automobilismo baseado em Miami

Comments

Popular posts from this blog

O piloto de Fórmula 1 mais rico do mundo

Patrocínios e patrocinadores – nem tudo que reluz é ouro

Uma grande decepção